Ocorreu um erro neste gadget

Seguidores

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Namoro (parte 1)

Nova criatura: Namoro [1]

(foto: vineyardpira.blogspot.com)

Esse tema é um dos mais polêmicos dentro da temática evangélica. Vamos abordá-lo em duas postagens: inicialmente sobre o relacionamento entre cristão e não cristão; depois sobre o namoro entre evangélicos.
Primeiramente o relacionamento que devemos priorizar é com Deus. Buscar comunhão com Ele é primordial. Se você não estiver em comunhão talvez não será abençoado no seu relacionamento. Para iniciar uma relação devemos estar bem espiritualmente e certo das atitudes e pecados que corremos o risco de cometer. Esteja firme na fé para que nada e ninguém possam abalar o seu relacionamento prioritário, que deve ser com Deus.

Para começar vamos a uma unanimidade: namoro entre evangélicos é super-saudável. Dois jovens comprometidos com Deus têm tudo para desenvolver um bom relacionamento. Afinal os mesmos buscam a Deus, são conscientes dos pecados que podem cometer, não tem malícia e freqüentam os mesmos lugares. Não há o que discutir.

O maior ponto de divergências é o relacionamento entre um evangélico com um não-evangélico. Veja o que diz 2 Coríntios 6: 14-18:

“Não se ponham em jugo desigual com descrentes. Pois o que têm em comum a justiça e a maldade? Ou que comunhão pode ter a luz com as trevas? Que harmonia entre Cristo e Belial? Que há de comum entre o crente e o descrente? Que acordo há entre o templo de Deus e os ídolos? Pois somos santuário do Deus vivo. Como disse Deus: "Habitarei com eles e entre eles andarei; serei o seu Deus, e eles serão o meu povo" Portanto, "saiam do meio deles e separem-se", diz o Senhor. "Não toquem em coisas impuras, e eu os receberei" "e lhes serei Pai, e vocês serão meus filhos e minhas filhas", diz o Senhor todo-poderoso.”

O texto é bem claro, Deus nos dá a orientação de não nos relacionar-mos com descrentes. Eles têm malícia, não buscam a Deus tal como nós, não se arrependem dos pecados. Relacionamento com descrentes não é benção, não vai frutificar, não vai lhe trazer benefícios perante Deus, talvez até desestabilize sua relação com Ele.

Algumas pessoas crêem que podem evangelizar através de namoro. Eu não posso dizer que algumas pessoas realmente não consigam fazer isso. Mas aconselho que não façam, o texto nos diz para que não nos ponhamos em julgo desigual com descrentes. Existem “1001 maneiras” de evangelizar muito melhores que através desse recurso.
(foto: cemporum.wordpress.com)

Cuidado com as ciladas do inimigo, elas virão de uma maneira “linda” para você. Busquem e fiquem com Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

nome: